sexta-feira, outubro 20, 2006

Da tristeza

"O tempo é a coisa mais importante das nossas vidas - até porque se nasce e morre e é nesse intervalo estreito que temos de viver. Mas o tempo quotidiano é algo que impregna os corpos por inteiro e que os programa para agir de um certo modo."

Este é um excerto de uma crónica do Eduardo Prado Coelho no Público. Não me recordo o dia em que foi publicada. Talvez nesse dia estivesse mais preocupada em ser feliz.

1 comentário:

staticman disse...

o tempo também é apenas o movimento da àgua que sai da roupa a secar, dizem alguns mestres taoístas.
Gostei de reencontrar o teu blog.
saudações da estátua que também sou.